quinta-feira, 30 de abril de 2009

Concurso traz experiências de sucesso do ECA



Estão abertas até o dia 02 de junho, as inscrições para o "5º Concurso Causos do ECA", uma boa oportunidade para jovens ou os adultos que os acompanham - pais, professores, conselheiros tutelares, diretores de ONGs, entre outros - contarem experiências que viveram relacionadas ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

O objetivo do concurso é revelar histórias em que a aplicação do ECA tenha sido importante para garantir os direitos das crianças e dos adolescentes, muitas vezes, até transformado suas vida. Levando em conta as experiências que vão contar, os interessados devem se inscrever em uma das duas categorias do concurso: "ECA como instrumento de transformação" e "ECA na Escola", com a ressalva de que se a inscrição ocorrer em categoria errada a história será desclassificada. A exigência é que o "causo" seja verídico e contado por quem o viveu ou por outra pessoa que o presenciou.

Nesta 5ª edição do concurso, as histórias podem ser contadas por meio de duas linguagens: texto ou vídeo. Até por determinações do ECA é preciso preservar a identidade das crianças envolvidas nas histórias narradas - é indicado o uso de nomes fictícios - e na modalidade vídeo-documentário o rosto do menor não pode ser mostrado. Na categoria "ECA como instrumento de transformação" os "causos" deverão tratar, dentre outros temas, de histórias relacionadas à proteção integral de crianças e adolescentes, de ações cidadãs que tenham revertido violação de seus direitos, da própria propagação do ECA e de situações de sucesso no cumprimento de medida socioeducativas.

Já na categoria "ECA na Escola", os inscritos contarão histórias em que a comunidade escolar exerceu papel importante na garantia dos direitos infanto-juvenis tendo o ECA como instrumento. Palco e protagonistas desses "causos" devem ser, portanto, do ambiente escolar ou ter como agentes integrantes da comunidade escolar. Nesse categoria os inscritos poderão dissertar, entre outros temas, sobre ações para uma educação inclusiva, mobilização política desse segmento no ambiente escolar, parcerias escola-Conselho Tutelar, mas sempre tendo jovens e adolescentes como protagonistas.

Uma ou mais pessoas podem participar do projeto a ser inscrito, mas apenas uma pode fazer a inscrição formal. A premiação é de dez mil reais para o primeiro colocado (em ambas modalidades), e de cinco mil reais para o segundo lugar.

Mais informações: http://www.promenino.org.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário